Defensor Público do MS coordena painel que traz reflexões sobre papel da Defensoria

Defensor Público do MS coordena painel que traz reflexões sobre papel da Defensoria

“Os caminhos para uma nova Defensoria Pública: incidência política, novas tecnologias e produção de dados e de informação” baseou a discussão do painel desafios do XIV Congresso Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (CONADEP). O presidente da mesa de debates foi o  defensor público de Mato Grosso do Sul Homero Lupo Medeiros, e teve como foco a discussão sobre as mudanças e quais os caminhos que a Defensoria Pública deve seguir para o modelo de acesso à Justiça.

O surgimento de máquinas, a aplicação de pesquisa, a análise de dados para planejamento da atuação, o impacto do uso dos robôs, a realização de advocacy e a litigância estratégica foram alguns dos pontos ressaltados no debate.

“A revolução tecnológica impactou e ainda vai impactar profundamente a vida das pessoas e o funcionamento das instituições, dentre as quais se inclui a Defensoria Pública. E foi justamente isto que o XIV CONADEP magistralmente debateu no Painel Desafios”, diz o Defensor Público Homero Lupo.

Ao falar sobre “Importância da atuação legislativa para o desenvolvimento da Defensoria Pública”, a ex vice-presidente institucional da ANADEP, Marta Zanchi, fez um relato sobre as atividades legislativas em Brasília. “É para isso que existimos: para resistir. Somos o contra-poder. E no atual momento que o nosso país passa, temos que ter em mente que é a hora da estratégia e de seguirmos em frente. Vamos atuar com a educação em direitos, a litigância estratégica, a resolução extrajudicial de conflitos”, pontuou.

 Em seguida, o defensor público-geral do Rio de Janeiro Rodrigo Pacheco trouxe a experiência fluminense sobre a produção de dados e a comunicação. “O trabalho estratégico de comunicação reflete na forma como a sociedade, governo, parlamento e judiciário percebem a Defensoria. Uma instituição forte requer uma imagem igualdade forte”, afirmou.

O defensor público Homero Lupo Medeiros destaca a importância dessa conferência. “A participação no CONADEP é de suma importância para a atualização profissional, mormente pela oportunidade ímpar de conhecer de perto as teses e práticas exitosas realizadas pelos demais Defensores e Defensoras do País, as quais certamente nos inspirarão a melhorar o trabalho desenvolvido na Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul”. pontua.


Participou também do debate José Alberto Machado que apresentou o projeto da Defensoria Pública de Rondônia Defensoria 4.0. A iniciativa prevê o agendamento com defensor público pelo WhatsApp. “O Defensoria 4.0 mostra como é importante investir em tecnologias para a regionalização do atendimento, alcançar mais pessoas e a padronizar os processos e procedimentos”, disse.

O defensor Homero Lupo comenta sobre os desafios da Defensoria Pública no país “a partir deste debate, a conclusão a que se chega é que hoje não é mais possível defensorar de modo amador. É preciso que as Defensorias de todo o País busquem sua profissionalização, com a adoção da litigância estratégica, pautada principalmente em ferramentas de produção de dados e informações, como também na incorporação da tecnologia nos seus processos internos”, finaliza.